11.3729.6267

11.9.8689.8651 kurt@dortemtratamento.com.br

«

»

fev 16

YOGA OU PILATES? QUAL O MELHOR TRATAMENTO PARA DOR?

Atualização:

Há muitas semelhanças entre a prática de YOGA e PILATES. Ressalto que  Joseph Pilates se inspirou nos asanas do Yoga para criar muitos dos seus exercícios terapêuticos fundamentais .Ambas práticas abordam exercícios terapêuticos de equilíbrio,  atenção e concentração, coordenação motora, flexibilidade e fortalecimento, exercícios respiratórios, autocontrole e melhora da consciência corporal, o controle do estresse e o equilíbrio emocional.

 

YOGA PODE AJUDAR A MELHORAR A DOR ?

A prática individualizada e supervisionada, como outras atividades físicas, pode promover alívio da dor, aumento de força, resistência e flexibilidade, bem como aceitação e relaxamento, a melhora da qualidade do sono, ajudar reduzir sintomas depressivos e ansiosas que acompanham a dor crônica.

 

FONTE: http://yomga.blogspot.com.br/2010/07/nervo-ciatico.html

 

YOGA PODE SER REALIZADO POR PESSOAS QUE NÃO FLEXÍVEIS ?

Dentro da prática de Yoga, há muitos exercícios que visam o aumento da flexibilidade global. No entanto, a maioria das posições do Yoga deve ser modificada para iniciantes, evitando lesões musculoesqueléticas.

 YOGA PODE FAZER MAL? A PRÁTICA DE YOGA POSSUI ALGUMA CONTRA- INDICAÇÃO?

Enfatizo que a melhor prática é aquela o mais individualizada possível.  Não recomendo a prática de yoga na fase aguda de dor (por exemplo, hérnia de disco). Nesta fase, a prioridade é o controle da dor.

É fundamental que os exercícios não provoquem sensação dolorosa.Diante disso, certas posições devem modificadas e até mesmo evitadas. As contra-indicações dependem da condição médica específica.

Por exemplo:

– Pacientes com quadro de osteoartrose lombar e estenose lombar devem evitar a sobrecarga articular da coluna lombar (extensão da coluna ao curvar a coluna, flexão do tronco e movimentos torcionais bruscos).

– Pacientes com quadro de osteoartrose cervical devem evitar a sobrecarga articular da cervical (como ficar sobre a cabeça e posições de apoio nos ombros).

– Pacientes com Hipermobilidade  (Frouxidão ligamentar) devem evitar posições que exploram a amplitude total do movimento. Evitar  posições que estimulam a hiperextensão dos joelhos e cotovelos.

Nestes pacientes, a prioridade é o fortalecimento associado a estabilização global das articulações. O alongamento pode aumentar a sobrecarga e as lesões nas articulações.

Em 2012, a revista Época publicou o artigo: ” O lado perigoso do Ioga”

http://revistaepoca.globo.com/vida/noticia/2012/02/o-lado-perigoso-da-ioga.html

Fonte: http://revistaepoca.globo.com/vida/noticia/2012/02/o-lado-perigoso-da-ioga.html

Este artigo enfoca na publicação do livro do jornalista William Broad: ” The science of yoga”, desfazendo o mito de que a prática do Yoga é segura para todos. O livro causou muita polêmica por abordar o risco potencial de lesões (musculoesqueléticas e até mesmo relatos de “derrame” – AVC).

Além de evidenciar as falhas dos instrutores, que nem sempre possuem conhecimentos em Fisiologia, Anatomia, Biomecânica do corpo humano e Reabilitação de condições médicas.

 ” Muitas vezes, o instrutor empurra as costas, puxa as pernas, braços e articulações, indo além dos limites físicos do praticante, na busca pela perfeição da postura. É o cenário ideal para uma lesão.. Ao adotar a exatidão das posturas como meta, muitos instrutores se esquecem que o corpo de cada aluno é diferente. Nossa coluna não é igual, assim como nossas articulações e a amplitude dos movimentos que elas nos dão. Numa prática de ioga, a única coisa que tem de ser igual para todos é a sensação de bem-estar”.

Há ainda mestres e instrutores de Yoga que consideram a dor como parte da vivência da prática, sendo necessária na busca do autoconhecimento. Uma das justificativas é que dores e os desconfortos da coluna vertebral refletem desequilíbrios ou conflitos nas relações emocionais do individuo e mundo que o cerca.

 

Fonte: http://revistaepoca.globo.com/vida/noticia/2012/02/o-lado-perigoso-da-ioga.html

” Os alunos também têm sua parcela de culpa. É comum que lesões apareçam quando a vontade de se superar numa aula ou de mostrar melhor desempenho que o vizinho sobrepuja o bom-senso… É preciso ter consciência para não fazer a escolha errada”.

Fonte: http://revistaepoca.globo.com/vida/noticia/2012/02/o-lado-perigoso-da-ioga.html

COMO ENCONTRAR UM BOM PROFESSOR DE YOGA? 

Pesquise e converse com seu instrutor. Questione se ele possui experiência em reabilitação de lesões. Relate qualquer condição médica antes do início da aula. Peça ajuda para modificar qualquer posição que seja difícil ou desconfortável, inicialmente é fundamental uma atenção personalizada.

YOGA OU PILATES? QUAL O MELHOR PARA O TRATAMENTO DA DOR?

O melhor tratamento deve ser aquele mais individualizado possível.

O autodidata Joseph Pilates sintetizou  muitos dos ásanas do Yoga e os utilizou de uma forma eficaz  na técnica que desenvolveu, associando aos aparelhos específicos. Aprimorou  as  posições do Yoga para  reduzir a sobrecarga articular, priorizando a qualidade dos movimentos lentos e  poucas repetições. Bem como potencializou os efeitos dos exercícios terapêuticos ao criar e utilizar aparelhos específicos na prática, preparando o corpo para desempenhar outras atividade físicas. Desta maneira, o Pilates foi criado com o intuito de reabilitação dos movimentos, sendo assim indicado  na reabilitação de lesões e desvios posturais.

 

Já o Yoga não trabalha especificamente na reabilitação (sendo neste caso mais indicado o Pilates). No entanto,  o Yoga vai muito além de ser uma atividade física, estimulando o  desenvolvimento mental e espiritual, a harmonia do corpo, órgãos e pensamento, trabalhando com sentimentos e estados de ânimo de cada ser, desenvolvendo o autoconhecimento e  a  conexão entre  a mente e o físico. Estimulando a meditação e a mudanças no estilo de vida (inclusive na alimentação).

Outra marcante diferença, é a técnica de respiração usada. No Yoga, a inspiração e expiração são feitas apenas pelas narinas. No Pilates, a inspiração é realizada pelo nariz e a expiração pela boca.

Além disso, no Yoga, os movimentos não são repetitivos e a permanência nos ásanas deve a máxima possível, dentro do limite de cada um (contração isométrica). Não é aeróbico: utiliza-se o corpo inteiro. A sequencia de posturas é responsabilidade de um instrutor.

Pode ser feito em sala, com diversas pessoas ou individualmente.Já no Pilates, os movimentos podem ser estáticos (contração isométrica), mas geralmente são dinâmicos, repetidos e a permanência tende a ser menor (contração excêntrica e concêntrica). Há um foco no “centro da força” (músculos estabilizadores do tronco e pelve), prevenindo lesões pelo fortalecimento dos grupos funcionais e pelo alongamento dos tecido conjuntivo.

 

QUAL O MELHOR PARA VOCÊ?

A escolha de uma atividade física depende de inúmeros fatores.

Quais os seus objetivos em relação a atividade física?

O Yoga e Pilates são modalidades que trazem uma boa condição física. Mas cada um a sua maneira, o Yoga enfoca muito a flexibilidade, força e o equilíbrio global, já o Pilates irá abordar  a resistência dos músculos do centro da força,  benéfico para  pessoas com antecedente de dor lombar crônica ou até mesmo para pessoas que realizam atividades ocupacionais ou de lazer que sobrecarregam esta estrutura.

Quais são seus objetivos em relação ao equilíbrio mental e emocional?

O Yoga possui um foco meditativo e não competitivo. Pessoas fortemente religiosas (não hindu) podem ter dificuldade com alguns aspectos espiritualizados do Yoga. Lembre-se que os praticantes de Yoga enfatizam a relação entre o corpo e a mente.

Desta maneira, as articulações relacionam-se à capacidade individual de se “articular” na vida (capacidade de nos relacionarmo-nos equilibradamente sem machucar o outro nem nos deixarmos machucar, respeitando os limites de cada um, inclusive os próprios).

Neste contexto, problemas que afetam as articulações estão relacionados a situações desagradáveis que a pessoa se submete mesmo não gostando, por não saber como resolver. A forma como as pessoas se relacionam

Quanto tempo por dia você se dedicará à prática?

As aulas de Yoga duram geralmente 50 minutos. Pode-se estabelecer uma rotina diária  de 15 minutos a 1 hora. Pode-se adicionar uma sessão de meditação por quanto tempo desejar.

Quanto tempo você utilizará para aprender a técnica?

O Yoga é uma prática milenar, na qual você poderá passar uma vida toda praticando, sem necessariamente atingir a plenitude e o aperfeiçoamento pessoal. O Pilates é uma técnica, na qual os exercícios centrais, uma vez aprendidos de forma correta, podem ser intensificados através da adição de repetições ou alterações do ângulo, por exemplo.


Recursos no Tratamento
da pessoa com dor


Quer ficar por dentro das novidades do canal Dor Tem Tratamento inscreva-se!! 

Conquiste bem estar e qualidade de vida: Dor tem Tratamento!!!
Converse sobre as suas dúvidas com um médico especializado em reabilitação (Fisiatria). Entenda melhor como é a reabilitação da dor pelo médico Fisiatra aqui

cropped-capa-blog.jpg
Médica Fisiatra – Dor e Reabilitação
Procedimentos Minimamente Invasivos em Medicina da Dor

Para mais informações ou agendamento de sessões terapêuticas com a Dra Maike Heerdt entre em Contato

6 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. kaarollys

    Dra, tenho escoliose, fiz algumas praticas de yoga em casa e não senti mais dor. Mas queria saber qual é mais indicado para meu problema yoga ou pilates. ps: tenho 18 anos.

    1. Maike Heerdt

      Bom dia!
      Muito obrigada por compartilhar a sua experiência aqui. Fico muito contente que você está melhor com a prática de Yoga.
      Como escrevi no post Yoga ou Pilates, qual o melhor? Depende de cada caso.

      Att. Equipe Dor Tem Tratamento

  2. adalberina matos

    dra.tenho dores horriveis no cocix, ja tinha mas nao me incomodava;depois de varias quedas com a bunda no chao hoje convivo con essa dor que nao consigo levantar quando estou sentada precisando de ajuda, gostaria de saber da sra, se aqui em maceio/al ,tem algum medico que a sra. me recomendaria,tenho 66 anos.mas essas dores ja vem de muitos anos.com isso vou a ortopedista e reumatologista.mas tudo e paliativo.so remedios amtiflamatorios e cortizona,sem resolver.obrigada.

    1. Maike Heerdt

      Prezada Sra Adalberina,

      Muito obrigado pelo seu comentário.

      Você já leu o post Dor no cóccix tem tratamento? Além disso, também gostaria de recomendar o texto dor pélvica tem tratamento. Este sintoma de dor ao levantar fala a favor de disfunção e no assoalho pélvico. Você o leu?

      https://dortemtratamento.com.br/dor-no-coccix-tem-tratamento/
      https://dortemtratamento.com.br/dor-pelvica-cronica-tem-tratamento/

      Att. Equipe Dor Tem Tratamento

  3. Nilci

    Muito grata pelas explicações

  4. Ralf

    muito bom mesmo, obrigado por compartilhar essas dicas

Deixe uma resposta