11.3729.6267

11.9.8689.8651 kurt@dortemtratamento.com.br

«

»

ago 10

ESTRESSE E A DOR CRÔNICA AFETAM NOSSO CORPO

Estresse

A dor crônica, assim como a maioria das doenças crônicas, desencadeiam reações de estresse agudo e crônico no nosso organismo.

 

O estresse consiste numa reação, na qual o cérebro libera substâncias (neuro-hormônios) que irão modificar todo o funcionamento do organismo. No primórdios, esta reação era fundamental para vencer uma luta ou fugir dos predadores. Essa reação preparativa desaparecia sem qualquer conseqüência fisiopatológica, após cessar o perigo.

No entanto, o ser humano moderno (inclusive o paciente com dor crônica) enfrenta “feras” em seu cotidiano de modo constante e interminável. Desta maneira a reação de estresse, que deveria ser de curta duração, torna-se permanente e desadaptativa, trazendo modificações psico-neuro-imuno-endócrinas.

 

A FASE DE ALERTA

Nesta fase, os hormônios (principalmente oriundos da medula da glândula supra-renal: Noradrenalina) preparam o organismo para a luta ou a fuga. Consiste num fase positiva do estresse, de curta duração, essencial para a sobrevivência.

Esta cascata de modificações ocorre, por exemplo, quando um indivíduo sofre um acidente automobilístico de grande impacto.

 

FONTE: http://www.palavrademedico.com.br/tema25.htm

A FASE DE RESISTÊNCIA

Persistindo os fatores estressores, o organismo entra numa fase de resistência, predominando as ação dos hormônios originados da córtex da glândula supra-adrenal ( DHEA e cortisol). Esta fase é mais longa que a anterior e permite que a pessoa continue a lutar contra o estressor, recrutando seu estoque de nutrientes formadores (vitaminas, minerais ou animoácidos).

É o que acontece quando a pessoa do exemplo acima sofre uma fratura nos ossos da bacia no acidente, com um quadro de dor aguda e intensa e precisa sair de um carro em chamas, para tanto ela irá resgatar seus estoques para sobreviver até a chegada do socorro.

 

FONTE: http://www.palavrademedico.com.br/tema25.htm

Por outro lado, se uma estímulo doloroso torna-se persistente e incapacitante, entra-se numa fase de resistência adaptativa duradoura, desadaptativa e patológica.

 

FONTE: http://www.palavrademedico.com.br/tema25.htm

A FASE DE EXAUSTÃO

Esta fase ocorre quando há permanência do elemento estressor, no caso a dor e a doença crônica levando a falência da capacidade do organismo de liberara hormônios, leucócitos, antioxidantes, neurotransmissores devido o esgotamento dos estoques de nutrientes e da exaustão das suprarrenais.

No entanto, não é apenas a dor e a doença crônica que podem levar a este tipo de estresse/ esgotamento: a tensão constante com trânsito, prazos, concorrências, contas a pagar, metas.  enfim, o corre-corre da vida moderna também contribuem para manter o cortisol nas alturas e desencadear o esgotamento físico e mental.

COMO LIDAR COM O ESTRESSE? COMO REVERTER ESTA SITUAÇÃO?

Uma livro que me encantou sobre este assunto chama-se : “O stress está dentro de você”. Recomendo a leitura. O livro em formato PDF, você poderá encontrar em:   O STRESS ESTÁ DENTRO DE VOCÊ

Primeiro, faça um investimento em AUTO-CONHECIMENTO. Quando você conhece a si mesmo, pode compreender melhor as suas características e identificar suas limitações. O estresse não é um problema, mas a forma como você reage a ele, sim. É fundamental saber quais são os seus pontos fracos, de modo que você possa fortalecê-los, transformando-os em qualidades que gerem resultados significativos.

“Por exemplo eu, Maike Heerdt, descobri que quando o prazer começa a faltar nas minhas atividades diárias, quando as opções começam a escassear ou alguém tenta me impor limites, eu tornava-me a pior das perfeccionistas, irritava-me facilmente com a forma como as coisas estavam sendo feitas, tornava-me um crítico feroz de tudo o que não esteja totalmente perfeito e achava que só havia uma forma de fazer cada coisa. Conforme eu me mantinha em situações de conflito e estresse, começava a apontar muitos erros em mim e nos outros, sofria com a tensão de decidir. Acabava me retraindo de forma controlada, ficando mais autoritária, intolerante, áspera e crítica em relação a mim e aos outros.  Distanciando-me da minha essência, do meu habitual entusiamo e encantamento por idéias, atividades e soluções. Tudo isso eu só consegui perceber após inúmeros exercícios de autoconhecimento. Hoje sou mais presente e consciente de como o meu corpo reage.”

 

O terapeuta Flip Flippen, autor do livro “Pare de se sabotar e dê a volta por cima”, identificou as seguintes limitações pessoais que agravam o quadro de estresse:

– Ignorar as opiniões divergentes e querer ter sempre o controle da situação

– Não ser capaz de dizer não, mesmo que isso comprometa a felicidade

– Sentir dificuldade de deixar os erros para trás por ser introspectivo e pouco autoconfiante

– Não admitir as próprias falhas por causa do excesso de confiança e de teimosia

– Ser exigente, implicante ou rude, desrespeitando as ideias e opiniões dos outros.

– Não conseguir expressar emoções e cultivar relacionamentos profundos

– Viver desmotivado e protelar eternamente as tarefas

– Resistir a mudanças e demonstrar nervosismo diante de incertezas

– Ser agressivo e raivoso, deixando as emoções se exacerbarem ao se sentir desafiado

– Tomar decisões rápido demais e ficar entediado facilmente.

COMO REVERTER ESTA RESPOSTA AO ESTRESSE PROLONGADO?

MUDE

ESCUTE seu corpo. Os sintomas podem ser acompanhados de uma súbita sensação de ansiedade, mal estar ou até mesmo um cansaço exagerado.

MOVIMENTE-SE. A prática regular de exercícios aeróbios pode ocasionar a redução dos níveis de hormônios estressantes no sangue, recomenda-se exercitar-se diariamente, por no mínimo 30 minutos. Além disso, pode afetar positivamente o ciclo sono-vigília, através da modulação do hormônio melatonina. Mesmo em indivíduos diagnosticados como depressivos, o exercício físico tem se mostrado eficaz na redução dos sintomas associados à depressão.

CUIDE da alimentação.
Alimentação balanceada rica em antioxidantes, rica em Ômega 3, Triptofano, Magnésio, Vitamina C, Arginina e Lisina, Cálcio, Vitaminas do complexo B. Evite alimentos industrializados, com produtos refinados

Reserve um tempo para atividades que dão PRAZER para você (ler um livro, ouvir música, passear, adotar um hobby, praticar esportes, ter um bichinho de estimação, encontrar com amigos, entre outros).

Diga NÃO
Quem aceita tudo, mesmo a contragosto, tende a acumular obrigações, tanto no trabalho como na vida pessoal. Tarefas ilimitadas resultam em ansiedade e frustração.

VIGIAI seus pensamentos, palavras, ações e emoções
Tente ser mais flexível, menos controlador/a. O perfeccionismo e a rigidez na manifestação do comportamento estão relacionados a traços de personalidade relacionados a fibromialgia, por exemplo.

Existem inúmeras estrategias cognitivo-comportamentais que auxiliam neste processo, hipnose, relaxamento, meditação, coping, reprogramação neurolinguística, entre outros. Ressalto que o significado de coping é o esforço cognitivo e comportamental que o indivíduo despende para administrar as exigências impostas por um agente estressor ou ” a forma que o indivíduo usa para estabelecer uma relação de enfrentamento”.

Realize PAUSAS durante o trabalho para respirar. RELAXE.

 

” Eu, Maike Heerdt, criei eventos diários no Google Agenda. A cada 2 horas, eu recebo um email e um lembrete no celular para me lembrar de realizar 3 inspirações profundas.

INSPIRE e EXPIRE. A respiração profunda produz inúmeros efeitos no nosso sistema nervoso autônomo.


Recursos no Tratamento
da pessoa com dor

 

Quer ficar por dentro das novidades do canal Dor Tem Tratamento inscreva-se!! 

Conquiste bem estar e qualidade de vida: Dor tem Tratamento!!!
Converse sobre as suas dúvidas com um médico especializado em reabilitação (Fisiatria). Entenda melhor como é a reabilitação da dor pelo médico Fisiatra aqui

cropped-capa-blog.jpg
Médica Fisiatra – Dor e Reabilitação
Procedimentos Minimamente Invasivos em Medicina da Dor

Para mais informações ou agendamento de sessões terapêuticas com a Dra Maike Heerdt entre em Contato

Deixe uma resposta