«

»

dez 09

ENXAQUECA TEM TRATAMENTO – TOXINA BOTULÍNICA

Nesta semana, uma paciente emocionada com histórico de  dor de cabeça persistente me afirmou: “a toxina botulínica mudou a minha vida”.

A Toxina Botulínica é uma das mais potentes toxinas bacterianas conhecidas, produto da fermentação da Clostridium Botulinum, que causa o quadro clínico de botulismo.

No entanto, na forma inativada possui ação terapêutica no tratamento de inúmeras síndromes dolorosas, inclusive enxaqueca, cefaléia tipo tensional, dor lombar crônica e dor miofascial. Além de estar indicada no estrabismo, distonia segmentares,tremores, movimentos anormais e espasticidade.

 

MECANISMO DE AÇÃO

A Toxina Botulínica é uma neurotoxina que possui alta afinidade pelas sinapses colinérgicas, desencadeando o bloqueio na liberação de acetilcolina pelo terminal nervoso, sem alterar a condução neural de sinais elétricos ou síntese e armazenamento de acetilcolina. Este mecanismo de ação age na contração e tônus muscular.

 

 

DURAÇÃO DA AÇÃO

A ação da toxina botulínica no músculo estriado esquelético tem seu início em 2 a 5 dias e pode perdurar até 6 meses (em média 3-4 meses por aplicação).
Uma das vantagens é a redução do uso de analgésicos e o tempo de ação de 3 a 4 meses por dose.

INTERVALO DE APLICAÇÃO

Ressalto que a maioria dos produtos está associada a albumina humana e por conter compostos proteicos estranhos ao organismo possui o potencial de ativação do sistema imunológico do paciente. Sempre deve-se respeitar as doses segurar e os intervalos entre as aplicações, bem como evitar marcas com alta carga proteica associada a toxina e as marcas que utilizam albumina NÃO humana.
Quando há a formação de anticorpos contra a toxina botulínica ocorre a falha terapêutica parcial, que consiste na redução da duração da ação e na duração máxima dos efeitos terapêuticos.

 

TOXINA BOTULÍNICA NO TRATAMENTO DA DOR

Desta maneira, a toxina botulínica comercializada pelo laboratórios farmacêuticos é um agente biológico obtido inativada. A injeção muscular desta toxina, em dose e localização apropriadas, pode enfraquecer seletivamente a musculatura dolorosa, de forma segura e bem tolerada, interrompendo o ciclo espasmo-dor, com diminuição da contratura sem ocasionar paralisia completa.

Além de potente inibidor da liberação de acetilcolina, argumenta-se que a  toxina botulínica tenha outros mecanismos de ação na sensibilização central e na interrupção dos sinais dolorosos:
– normalização da hiperatividade muscular
– normalização da excessiva atividade do fuso muscular
– fluxo neuronal retrógrado para o Sistema Nervoso Central
– ação inibitória na liberação de  neurotransmissores e neuropeptídeos, tanto no tecido periférico, como no sistema nervoso central, o que justifica uma ação anti-inflamatória e analgésica.

 

Território do nervo trigeminal – sensibilizado nos pacientes com Enxaqueca crônica e Cefaléia crônica diária

Há diferenças entre cada marca de toxina botulínica, cito as seguintes: Dysport, Botox, Mioblock, Prosigne, Xeomin. Converse com o seu médico sobre qual a melhor para o seu caso.

Este alívio sustentado da dor e da contratura muscular possibilita ao paciente a realização de reabilitação que inclui a realização de exercícios físicos. Imediatamente após ao bloqueio neuromuscular, pode-se iniciar exercícios de alongamentos passivos e terapias manuais de dessensibilização segmentar. Assim que a dor torna-se tolerável, pode-se iniciar exercícios de ganho de amplitude de movimento e exercícios ativos de alongamento e fortalecimento muscular. A longo prazo, pode-se atingir a reeducação neuromuscular, a redução da contratura muscular e a melhora do postura e sobrecarga mecânica.

 

ENXAQUECA CRÔNICA TEM TRATAMENTO COM TOXINA BOTULÍNICA

A enxaqueca crônica (migrânea crônica) é um tipo de cefaleia crônica diária, caracterizada por uma dor que ocorre em mais de 15 dias por mês, por um período maior que três meses SEM o abuso de medicações sintomáticas, desde que em pelo menos oito dias do mês a dor apresente características típicas da crise de enxaqueca.

Este tipo de dor de cabeça – enxaqueca crônica- provoca um grande impacto na qualidade de vida destes pacientes, com risco aumentado para depressão, ansiedade e dor crônica e maior prevalência de alteração do sono, transtornos respiratórios, dislipidemia e obesidade.

Ressalto que nestes casos crônicos é comum ocorrer uma transformação na dor. A dor deixa de ser tão intensa, a sensação pulsátil já não é mais tão evidente e as queixas de sintomas associados como náuseas e vômitos passam a ser bem mais raras.  Pode alternar dores tipo peso ou pressão que lembram cefaleia tipo tensional com cefaleias tipicamente de enxaqueca. Também se observa nesses pacientes uma sensibilização central crônica (memória da dor) , com existência de uma constante sensibilidade aos sons e à luminosidade, dor à movimentação da cabeça e alteração de hipersensibilidade (alodínia).

ENXAQUECA PERSISTENTE e CEFALEIA CRÔNICA DIÁRIA
O mecanismo da cronificação da migrânea não está bem elucidado, mas acredita-se que há uma sensibilização do sistema trigeminal associado a uma incapacidade dos corpo produzir analgesia através dos mecanismos endógenos.

No entanto, já se identificou fatores de risco para cronficação, dentre eles:
– quanto maior a frequência das crises de enxaqueca, maior o risco de cronificação
– o abuso de analgésicos
– comorbidades psiquiátricas, principalmente ansiedade e depressão
–  separação, problemas financeiros, perda de familiares
– obesidade
– distúrbio do sono, principalmente o ronco
– consumo excessivo de cafeína

TRATAMENTO ENXAQUECA 

Antes de qualquer procedimento, deve-se controlar os possíveis fatores de agravamento e condições associadas, monitorização do diário da dor. Além disso, é muito importante eliminar a cefaleia por abuso de analgésicos:

Ressalto que se deve priorizar a prevenção da crises e não apenas o tratamento da crise aguda.

Medidas preventivas essenciais:

– suspender os medicamentos analgésicos em uso excessivo

– descontinuar de modo gradual os benzodiazepínicos e opioides

– medicação profilática (na enxaqueca:topiramato, valproato de sódio/ na cefaleia crônica diária: amitriptilina, gabapentina e pregabalina, entre outros).

MEDIDAS NÃO-FARMACOLÓGICAS 

– técnicas de relaxamento,

– higiene do sono,

– hábitos alimentares regulares e saudáveis,

– restrição dietética dos alimentos gatilhos,

– limitação de consumo de cafeína,

– atividade aeróbica regular,

– manejo do estresse

– Terapia cognitiva comportamental

– Biofeedback e hipnose

– suplementos nutricionais, quando indicados

TOXINA BOTULÍNICA

Atualmente a toxina botulínica (onabotulinumtoxinA) é a única medicação aprovada pela ANVISA para o tratamento profilático da enxaqueca crônica (migrânea crônica). O protocolo estudado consiste na aplicação da toxina botulínica em 31 pontos de cabeça, pescoço e ombros. As sessões devem ser repetidas a cada 3 meses, por no mínimo dois a três ciclos.

RESULTADOS: observa-se redução do número de dias com cefaleia, da intensidade e do número de horas de dor, do consumo de medicações de crise (triptanas e analgésicos) e melhora qualidade de vida. Os pacientes referem ainda menos efeitos colaterais e menor índice de abandono.

OUTROS PROCEDIMENTOS
Muitos pacientes podem se beneficiar de procedimentos individualizados. Alguns pacientes podem se beneficiar bloqueios de nervos craniofaciais, inativação ponto gatilho miofascial, terapia por ondas de choque e até mesmo infiltração na articulação temporo-mandibular (ATM).

Alguns exemplos de Bloqueios anestésicos que podem ser indicados, principalmente antes da aplicação de toxina botulínica e antes da inativação miofascial:

 

Bloqueio Infraorbitário – dor na bochecha

 

Bloqueio Supraorbital – dor na fronte (testa)

 

 Bloqueio Troclear – dor na fronte (na sobrancelha)

Bloqueio nervo occipital – dor na nuca

 

 

Bloqueio auriculotemporal – dor na lateral da cabeça

 

Infiltração intra-articular ATM

 

 

Inativação miofascial

Entenda melhor o componente muscular da cefaléia cervicogênica e da dor orofacial atípica:

http://www.dortemtratamento.com.br/2013/12/dor-no-rosto-muscular-miofascial-e-dtm.html

http://www.dortemtratamento.com.br/2013/03/dor-de-cabeca-e-cervical-componente.html

 

 

LEMBRE-SE 

 O melhor procedimento é aquele realizado no momento certo e com a indicação precisa e individualizada. Os procedimentos minimamente invasivos representam um das etapas do programa de reabilitação do paciente, mas não a única.

 Deste modo, eles são uma das ferramentas para o sucesso do plano terapêutico de reabilitação do paciente, que sem dor, consegue iniciar os exercícios terapêuticos de alongamento e fortalecimento, restabelecendo a função, modificando os fatores desencadeantes, os vícios posturais e as atitudes antálgicas, com resultados mais eficazes.

 No entanto, a realização isolada de um único procedimento, sem outras medidas preventivas, educativas e corretivas, pode não atingir o máximo de benefício para o paciente, ou até não tão duradouro quanto esperado. Por isto que faz diferença consultar um médico especializado em reabilitação e dor.




Recursos no Tratamento
da pessoa com dor


Quer ficar por dentro das novidades do canal Dor Tem Tratamento inscreva-se!! 

Conquiste bem estar e qualidade de vida: Dor tem Tratamento!!!
Converse sobre as suas dúvidas com um médico especializado em reabilitação (Fisiatria). Entenda melhor como é a reabilitação da dor pelo médico Fisiatra aqui

cropped-capa-blog.jpg
Médica Fisiatra – Dor e Reabilitação
Procedimentos Minimamente Invasivos em Medicina da Dor

Para mais informações ou agendamento de sessões terapêuticas com a Dra Maike Heerdt entre em Contato


11 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Sandra delmondes

    Boa noite Dra., meu marido sofre de enxaqueca a mais de 30 anos,a ponto de quando tem crises vomitar a própria água,não sei coisa fazer mais toma cefaliv,etc. Por favor nos ajude.

    1. Maike Heerdt

      Prezada Sandra,

      Muito obrigado pelo seu contato, parabéns por cuidar de seu marido.

      O tratamento de enxaqueca se divide em: Terapêutica preventiva (prevenir crises) e Terapêutica de alivio da crise, além disso os hábitos saudáveis são essenciais na abordagem da pessoa com enxaqueca. Diante de um paciente com enxaqueca de difícil tratamento é essencial excluir outras causas de dor que mimetizam a dor da enxaqueca.

      Att. Equipe Dor Tem Tratamento

  2. Ayra de souza gomes

    sofro de crises de enxaqueca fortissimas e as crises tem aumentado de intervalos cada vez menor e com maior intensidade. As vezes tenho a impressao que vai explodir algo em minha cabeça.

  3. jaiza

    oi, boa noite DRA. Tenho enxaqueca desde criança porem eram rara as crises, so que estou passando por momentos estressantes e notei que desde entao minhas dores de cabeça aumentaram. Faço uso do Amato ha um mes e mesmo assim ainda sinto dor, fracas, quando fico nervosa piora. Existe algo que possa me ajudar? LI sobre a cirurgia de enxaqueca, é uma boa opçao?

    1. Maike Heerdt

      Prezada Jaiza,

      Obrigada pelo seu comentário e pelo interesse no assunto.

      Cada caso deve ser tratado de forma individual, pois cada paciente irá responder de forma diferente aos diversos tratamentos.
      Para uma melhor orientação, é importante contar com o histórico médico e o exame físico presencial de um médico experiente.
      Não desista de procurar tratamento para o seu caso!

  4. fabiana

    Ola, tenho enxaqueca desde os meus 10 anos, hoje ja estou com 34 anos.
    ja tomei inumeros medicamentos sem solução, hoje em dia tomo Torval 500mg e Egide, e diariamento tomo em torno de 10 neosaldinas de 2 em 2.
    Tive que operar da tireoide (tirei total) e hoje em dia tomo Puran 125.
    Dra me ajuda qual o meio idela para acabar com minhas crises.
    Obrigada

    1. Maike Heerdt

      Boa Tarde Fabiana
      Espero que você esteja melhor e agradeço o seu comentário aqui.
      Casos de Enxaqueca crônica necessitam de uma avaliação detalhada, da sensibilização segmentar com :
      Identificação do segmento sensitivo (dermátomo sensibilizado), Identificação do segmento motor (miótomo sensibilizado),Identificação do segmento articular e peri-articular (esclerótomo sensibilizado), Identificação alterações SNNV Simpático, bem como avaliação do componente de Cefaleia por abuso de analgésicos e do hipotireoidismo. Tudo no nosso corpo está conectado.
      Nos pacientes com Enxaqueca crônica e Cefaleia por abuso de analgésicos é essencial traçar uma rota com objetivos de curto, médio e longo prazo. O caminho de alívio deve respeitar esta metodologia e você deve estar comprometida nesta caminhada. A toxina botulínica pode ser indicada em alguns casos, como um passo em direção a melhora, mas não deve ser o único passo.

      Você já passou por algum tratamento que tivesse este tipo de metodologia?
      Gratidão, Dra Maike Heerdt

  5. Vitória

    Olá! Tenho enxaqueca, faço uso de topiramato, no começo o medicamento funcionava, porém não está fazendo mais efeito. Ultimamente tô tendo dores de cabeça incapacitantes, gostaria de saber se poderia fazer o tratamento com a toxina botulínica, pois tenho apenas 17 anos; E qual médico contatar caso possa aplica-la?

    1. Maike Heerdt

      Boa Noite Vitória
      Há médicos com experiência em dor em diversas especialidades. Tanto Fisiatras quanto Neurologistas podem se capacitar para um aplicação segura. A Toxina botulínica pode ser aplicada com segurança apartir dos 2 anos de idade. Não desista de procurar ajudar e melhorar.
      Espero que você melhora cada dia mais.

  6. Lidi

    Gostei desse site. Estou precisando de um colchão anti inflamatório mas reforçou que não pode ser muito duro. Alguém aqui já viu esse da Colchão Inteligente que apareceu na tv?

    1. Maike Heerdt

      Boa Tarde Lidi
      Sugiro a leitura deste post: http://dortemtratamento.com.br/2012/03/como-dormir-melhor.html

      Agradeço o seu comentário.
      Atenciosamente

Deixe uma resposta