11.9.8289.8651 kurt@dortemtratamento.com.br

«

»

dez 15

DOR NO ROSTO e DTM TEM TRATAMENTO

A  Dor no rosto (Orofacial) é definida como uma sensação dolorosa que acomete a região da boca, face, cabeça e do pescoço. Este quadro doloroso pode ocorrer devido a problemas na articulação temporomandibular (ATM), problemas musculares e miofasciais, distúrbios dos dentes, alterações no vasos sanguíneos e até mesmo por neuralgias faciais.

Dentre as neuralgias faciais, ressalta-se a  Nevralgia do Trigêmio:  uma dor tipo choque elétrico altamente incapacitante.

 

Leia  mais : http://www.neurocranioecoluna.com.br/site/o-que-fazemos/neurocirurgia/nevralgia-do-trigemio.html

Além disso,  a lesão do nervo alveolar inferior pode ocorrer após o bloqueio anéstesico que precede os procedimentos odontológicos.

Dor no rosto

Dentre as condições dolorosas mais comuns na região da boca e face (orofacial), destacam-se as dores de origem músculo-esquelética, também conhecidas como DTM – disfunções temporomandibulares.

DTM inclui problemas que envolvem a musculatura mastigatória, a articulação temporomandibular (ATM) e estruturas associadas. pode gerar dores de cabeça, dor e desconforto na região da ATM, dores próximas à região do ouvido, dores na região do pescoço, mordida instável, desgaste dental, dificuldade mastigação, cansaço nos músculos da face e da mastigação, dificuldade para abrir ou fechar a boca, sensibilidade dentária, estalidos, zumbidos.

Estes problemas podem ser desencadeados  por :

  • apertamento e/ou rangido dos dentes acordado ou dormindo (também conhecido como bruxismo),
  • mordida instável,
  • falha dentária,
  • mau alinhamento dentário,
  • tratamento ortodôntico,
  • lesão nervo alveolar inferior ( “na anestesia do dentista”)
  • trauma na cabeça ou pescoço,
  • má postura
  • hipermobilidade ATM
  • cefaléia cervicogênica
  • osteoartrite
  • poliartrites (por exemplo: artrite reumatóide)

Na situações descritas acima, os músculos trabalham mais como mecanismo de compensação e podem entrar em fadiga, alterar toda a função do sistema mastigatório, causando desconforto, dor articular e muscular.

 

 

 

Na dor orofacial é muito comum a presença de bandas musculares contraturadas (bandas tensas) que produzem uma dor referida em áreas distantes ou próximas, originadas em um único músculo ou vários. Dos quais os mais comuns são :

 Masseter 

Temporal

Pterigoide Lateral 

Pterigoide Medial 

 

Orbicular e Zigomático 

Digástricos

 

Esternocleidomastoideo 

Trapézio

Solear 

TRATAMENTO 

Recursos no Tratamento
da pessoa com dor

 

  •  O plano terapêutico de reabilitação (Fisiátrico) baseia-se numa abordagem multidisciplinar, que pode incluir:
  • Tratamento medicamentoso: analgésicos simples, opioides, relaxantes musculares, anti-inflamatórios, neuromoduladores (antidepressivos e anticonvulsivantes), indutores de sono, sedativos, colutórios bucais, formulações tópicas, suplementação vitamínica, entre outros
  • Tratamento odontológico: confecção de dispositivos inter-oclusais (entre eles, a placa miorrelaxante), utilização de medicações para controle do bruxismo, correção dos outros fatores oclusais (mordida instável, implante dentário, tratamento ortodôntico, entre outros).
  • Tratamento Neurocirúrgico: nos casos de associação com neuralgias faciais.
  • Auto – cuidado, incluindo reeducação das funções mastigatórias: evitar objetos estranhos, roer as unhas, adequar a dieta (evite alimentos duros e não mastigue chicletes).
  • Psicoterapia, modificações comportamentais, controle do estresse e ansiedade, técnicas de relaxamento
  • Orientações ergonomia e postura
  • Dessensibilização com meios físicos (TENS, calor, gelo)
  • Terapias manuais
  • Cinesioterapia
  • Procedimento Terapêuticos de Reabilitação – Minimamente invasivos:  Acupuntura, Bloqueio de nervo periférico, Infiltração intra – articular de ATM, Inativação dos pontos gatilhos miofasciais comprometidos, Bloqueio neuromuscular com toxina botulínica (BOTOX), entre outros.

 

Bloqueio Infraorbitário – dor na bochecha 

 

Bloqueio Supraorbital – dor na fronte (testa)

 

 Bloqueio Troclear – dor na fronte (na sobrancelha)

 

Bloqueio nervo occipital – dor na nuca

 

Bloqueio auriculotemporal – dor na lateral da cabeça

 

Infiltração intra-articular ATM

 

 

Inativação miofascial 

Entenda melhor o componente muscular da cefaléia cervicogênica e da dor orofacial atípica:

http://www.dortemtratamento.com.br/2013/12/dor-no-rosto-muscular-miofascial-e-dtm.html

http://www.dortemtratamento.com.br/2013/03/dor-de-cabeca-e-cervical-componente.html

LEMBRE-SE 

O melhor procedimento é aquele realizado no momento certo e com a indicação precisa e individualizada. Os procedimentos minimamente invasivos representam um das etapas do programa de reabilitação do paciente, mas não a única.

Deste modo, eles são uma das ferramentas para o sucesso do plano terapêutico de reabilitação do paciente, que sem dor, consegue realizar atividades básicas do cotidiano, como falar, mastigar, escovar os dentes e iniciar os exercícios terapêuticos.

No entanto, a realização isolada de um único procedimento, sem outras medidas preventivas, educativas e corretivas, pode não atingir o máximo de benefício para o paciente, ou até não tão duradouro quanto esperado. Por isto que faz diferença consultar um médico especializado em reabilitação e dor.

Quer ficar por dentro das novidades do canal Dor Tem Tratamento inscreva-se!! 

Conquiste bem estar e qualidade de vida: Dor tem Tratamento!!!
Converse sobre as suas dúvidas com um médico especializado em reabilitação (Fisiatria). Entenda melhor como é a reabilitação da dor pelo médico Fisiatra aqui

cropped-capa-blog.jpg
Médica Fisiatra – Dor e Reabilitação
Procedimentos Minimamente Invasivos em Medicina da Dor

Para mais informações ou agendamento de sessões terapêuticas com a Dra Maike Heerdt entre em Contato

 

6 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Marco

    Prezada Dra Maike !

    Obrigado pelo artigo, muito bom.

    Tenho dores na mandiíula(parte de trás e do lado) e na cabeça, algumas vezes na nuca também.

    Tonturas, vou caminhar para frente mas parece que a cabeça não quer ir(foi identificado através do otoneurológico uma alteração vestibular, tratei com remédio e fisioterapia, melhorou um pouco, mas agora voltou de novo), o ouvido fica tapado e tenho zumbido nos ouvidos, quando mexo a mandíbula para frente ele desentope um pouco e ouço melhor, a situação descrita piora em dias de estresse muito alto.

    Tenho dores nas costas, mais especificado nas imagens do “‘masseter”, “trapézio” e “solear”.

    Ja uso a placa miorelaxante todo dia para dormir para ver se diminui a mordida durante a noite, a Dentista que me atende comentou sobre a aplicação da toxina botulínica para diminuir um pouco a tensão da musculatura e relaxar um pouco, espero que de certo em breve.

    Sempre fui estressado e ansioso, mas há 2 anos a coisa se complicou pois está refletindo no coração e na qualidade de vida, ninguém merece tontura do nada, nunca pensei que chegaria neste nível.

    A falta de atividade física e de atividades que relaxem me fizeram chegar num nível que está refletindo em várias partes do corpo, a principal que minha cardiologista falou agora é o nervo vago que pode estar de alguma forma sendo afetado por isso.

    Pessoal, fazer atividade física para relaxar, senão a coisa piora muito, e afeta até a cabeça.

    Mais uma vez obrigado pelo artigo

    Até mais
    Marco

    1. Maike Heerdt

      Agradeço imensamente seu relato e contribuição. A persistência da dor é um fator que agrava a hiperatividade simpática, a qual está relacionada com inúmeros problemas de saúde.

  2. livia silva

    Tenho esse problema, estalos no maxilar, dor para abrir e fechar a boca, zumbido no ouvido e a minha boca fica constantemente dormente.

    1. Maike Heerdt

      Prezada Livia,

      Muito obrigado por compartilhar o seu caso. Espero que o artigo lhe traga esperanças de dias melhores.

  3. SILVANIA ARAUJO DA SILVA RAMOS

    Muito bom o site, estou passando por isso!!!Dor insuportável na testa!

    1. Maike Heerdt

      Prezada Sra Silvania,

      Muito obrigada por compartilhar o seus sintomas. Quais tratamentos você já foi submetida?

      Att. Equipe Dor Tem Tratamento

Deixe uma resposta