11.3729.6267

11.9.8689.8651 kurt@dortemtratamento.com.br

«

»

mar 24

DOR NO PESCOÇO E CABEÇA TEM TRATAMENTO!

Dor no pescoço e cabeça A má postura no trabalho e na hora de dormir, o ranger e apertar dos dentes, os maus hábitos alimentares, a desidratação e o estresse emocional podem causar um tipo de dor pouco difundida entre os profissionais de saúde e a população: a dor miofascial, inclusive na região da cabeça e pescoço. Muitas vezes confundida com dor dentária, otite, sinusite, cefaleia tensional ou enxaqueca.

Devemos sempre ficarmos atentos que a popular dor de cabeça (cefaleia) é um sintoma clínico. Podendo ser classificada como primária ou secundária, com características e intensidades distintas.

No entanto, o médico especialista em dor deve saber que qualquer dor (da cabeça ao pescoço) pode ser um sintoma da síndrome dolorosa miofascial  dos músculos do crânio (inclusive mastigatórios), cervicais e da cintura escapular.

Complicações da síndrome dolorosa da cabeça e região cervical

– Sensibilização segmentar espinhal

Ressalta-se que a persistência da dor por tempo prolongado na região da cabeça e cervical pode levar à sensibilização das fibras nervosas e dos segmentos espinhais, com redução da tolerância à dor na área  acometida (pele, articulação, ligamentos, pontos miofasciais, alterações viscerais e simpáticas).

DERMÁTOMOS (dor no pescoço)

– Síndrome dolorosa miofascial

Veja mais:DOR MIOFASCIAL, O QUE É?

 A dor miofascial também pode ser secundária a casos de radiculopatias, neuralgias, enxaqueca, outros tipos de cefaleias primárias e secundárias, artrites/artroses, vícios posturais, lesões esportivas, dor  relacionada a cirurgias, fibromialgia, dor central, entre outras.

Deste modo, no quadro de cefaleia (tanto primária quanto secundária) e de cervicalgia crônica é  comum a presença de bandas musculares “contraturadas” (bandas tensas) que produzem dor referida em áreas distantes ou próximas, originadas em um único músculo ou em vários músculos. Os mais comuns são:

Músculo Trapézio – Ponto Gatilho 1

Músculo Trapézio – Ponto Gatilho 2 e 3 

 

Músculo Esternocleidomastoideo – porção esternal  

 

Músculo Esternocleidomastoideo – porção clavicular

Esplênios da Cabeça e Cervical 

 

Multifidus e Semiespinhais da cabeça e cervicais

 

Suboccipitais 

 

Occipitofrontal

Levantador da escápula

 

Escalenos

 

Recursos no Tratamento
da pessoa com dor

Veja mais:LIBERAÇÃO MIOFASCIAL, DOR MIOFASCIAL TEM TRATAMENTO!

Após a avaliação criteriosa pelo médico fisiatra, procede-se na elaboração de um plano terapêutico individualizado e em casos selecionados pode-se programar a realização de procedimentos de reabilitação (Bloqueio de Fischer e procedimentos minimamente invasivos de inativação dos pontos miofasciais comprometidos).

 

O programa terapêutico deve incluir aconselhamento para a mudança de hábitos posturais inadequados em sono e vigília, hábitos alimentares, exercícios físicos, uso de medicamentos, fisioterapia e até mesmo o seguimento conjunto com o dentista (para indicação de dispositivo inter-oclusal miorrelaxante “placa de mordida”).

OUTROS PROCEDIMENTOS 

Bloqueio nervo occipital – dor na nuca

 

Bloqueio auriculotemporal – dor na lateral da cabeça

 

Infiltração intra-articular ATM

LEMBRE-SE 

 O melhor procedimento é aquele realizado no momento certo e com a indicação precisa e individualizada. Os procedimentos minimamente invasivos representam um das etapas do programa de reabilitação do paciente, mas não a única.

 Deste modo, eles são uma das ferramentas para o sucesso do plano terapêutico de reabilitação do paciente, que sem dor, consegue iniciar os exercícios terapêuticos de alongamento e fortalecimento, restabelecendo a função, modificando os fatores desencadeantes, os vícios posturais e as atitudes antálgicas, com resultados mais eficazes.

 No entanto, a realização isolada de um único procedimento, sem outras medidas preventivas, educativas e corretivas, pode não atingir o máximo de benefício para o paciente, ou até não tão duradouro quanto esperado. Por isto que faz diferença consultar um médico especializado em reabilitação e dor.

Quer ficar por dentro das novidades do canal Dor Tem Tratamento inscreva-se!! 

Conquiste bem estar e qualidade de vida: Dor tem Tratamento!!!
Converse sobre as suas dúvidas com um médico especializado em reabilitação (Fisiatria). Entenda melhor como é a reabilitação da dor pelo médico Fisiatra aqui

cropped-capa-blog.jpg
Médica Fisiatra – Dor e Reabilitação
Procedimentos Minimamente Invasivos em Medicina da Dor

Para mais informações ou agendamento de sessões terapêuticas com a Dra Maike Heerdt entre em Contato

5 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Claudio Soares de Godoy

    Bom dia Dra. meu nome CLAUDIO GODOY tenho 47 anos, ontem estava trabalhando de cabeça baixa ,me deu inicialmente dor na nuca acompanhada com dor parte traseira na cabeça, ao reclamar me deram pequena massagem, mas ao massagear com gel tomei comprimido dor flex dormi aliviou mas segue as dores músculo pescoço, dores pescoço e cabeça são novidades nunca tenho reclames

    at. CLAUDIO Godoy

  2. Anônimo

    Ola Dra. Gostaria de saber se tem alguma ligação essas dores que comecei a sentir. Primeiro tive fasceite plantar, tomei antiflamátorio e fiz algumas sessões de fisioterapia. Ainda doe um pouco. E agora apareci com uma dor na nuca e as vezes em varios pontos da cabeça, como se o couro cabeludo estivesse dolorido. O neorologista disse que é dor miofacial. Fiz um tratamento com um remédio em 60 dias. Enquanto tomava deu uma melhorada agora está doendo constantemente, me atrapalha muito conviver com essa dor.

  3. Maike Heerdt

    Boa Noite Rodrigo
    Desculpe-me a demora em responder. Espero que esteja tudo bem com você.

    Respondendo as suas perguntas:

    Olá Dra. Gostaria de saber se você aplica as injeções para o relaxamento do músculo. Sofro da síndrome miofacial a cerca de um ano e meio e só agora descobri. Estou muito resistente aos tratamentos convencionais. E quais os tipos de injeções você aplica ?

    Sim, eu realizo procedimentos de reabilitação, entre eles procedimentos de inativação dos pontos miofasciais envolvidos. No entanto, só indico estas técnicas minimamente invasivas após a avaliação criteriosa do caso e a elaboração de um plano terapêutico individualizado.

    Sempre ressalto que o sucesso dos procedimentos dependem da abordagem dos fatores desencadeantes e perpetuantes da dor miofascial.

    Os procedimentos minimamente invasivos de reabilitação consistem na realização das seguintes técnicas de:

    – Técnica Especial de Sensibilização Segmentar Espinhal (Bloqueio pré injeção/Bloqueio de Fisher)

    – Agulhamento e infiltração concentrada no ponto gatilho comprometido.
    – Agulhamento e infiltração do ponto gatilho e da banda tensa, junção miotendínea e inserção óssea.

    – Agulhamento e infiltração de lesões musculares e ligamentares (lesões esportivas, repetitivas e de desuso).

    – Agulhamento e infiltração de lesões ligamentares, inflamação e área gatilho que causam espasmo muscular e pontos-gatilhos (exemplo: bursite subacromial, tuberosidade isquiática, fasceite plantar, articulação sacroilíaca, ligamento supraespinhal).

    – Infiltração difusa dos músculos em espasmo (Bloqueio somático) associado a agulhamento e infiltração.

    – Associação de técnicas: Injeções de esteróides, solução salina estéril no subcutâneo e agulhamento seco.

    Mantenho-me à disposição,
    Dra Maike Heerdt
    Médica Fisiatra – Reabilitação

  4. Rodrigo Marques

    Olá Dra. Gostaria de saber se você aplica as injeções para o relaxamento do músculo. Sofro da síndrome miofacial a cerca de um ano e meio e só agora descobri. Estou muito resistente aos tratamentos convencionais. E quais os tipos de injeções você aplica ?

    Obrigado e parabéns pelo post.
    email: investidor.rodrigo@gmail.com

  5. MarcelaMaron

    Olá Dra, meu nome é Marcela, tenho 30 anos e há 5 anos venho sofrendo com dores da região torácica até o pescoço. Gostaria de me consultar com você pois estou completamente dependente de analgésicos e minha vida profissional está ficando cada dia mais díficil (sou fisioterapeuta e trabalho com Neurologia Infantil). Teria como me passar algum contato seu para uma consulta? No aguardo, Marcela Maron (star_camarim@hotmail.com)

Deixe uma resposta